Sobre o DANDÔ...

          O “Dandô” é uma caravana musical, idealizada pela cantora Kátya Teixeira, e teve início em 2013, com shows em 07 cidades pelos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná, Goiás e Minas Gerais. Em 2015, novas localidades de várias regiões do país foram incluídas na programação.

          O projeto tem, em seu nome, uma homenagem a Dércio Marques (falecido em 2012), que foi um dos cantadores que mais fez pela arte nos “Brasis” que estão fora do eixo de mídia de massa, unindo artistas de toda parte, de várias gerações, estilos, culturas.

       O principal objetivo é promover uma grande circulação de música por todo o país, com artistas de várias regiões criando um intercâmbio e também gerando novas plateias.

           Cada artista que integra o projeto sai de sua cidade natal para se apresentar nos pontos que fazem parte do circuito, seguindo um calendário anual de shows de março a dezembro. Atualmente temos cerca de 70 pontos cadastrados.

            Essa caravana é contínua, assim, após o primeiro grupo de artistas ter circulado pelos pontos do circuito, um novo grupo inicia a trajetória.

            O ‘Dandô’ traz um formato especial de apresentação com duração aproximada de 2h. Cada show, que tem aproximadamente 1h30 de duração, conta com a presença de um artista local, que chamamos de anfitrião do evento, e de um músico convidado, que é o artista que está em circulação. Os dois artistas se apresentam juntos ao final do espetáculo e realizam um bate-papo com a plateia durante 30min.

O Dandô – Circuito de Música Dércio Marques em 2014 foi premiado como melhor projeto de música pelo Prêmio Brasil Criativo – Project HUB/ MINC / SEBRAE.  Em 2015 com lançou o 1º CD Coletânea Dandô - Um Canto em Cada Canto com artistas do circuito e realizado em parceria com a Distribuidora Tratore (distribuição mundial virtual e física) e finalizando o ano de 2016 com mais de 400 shows em 50 cidades de 08 estados brasileiros e preparando-se para a entrada no Mercosul  ( Argentina, Uruguay, Chile, Bolivia) e Europa (Portugal e Galiza) em 2016/2017. O circuito vai ganhando outros nomes e parceiros como no caso do Chile por exemplo onde o circuito leva o nome de La Ruta de Violeta Parra e tem a frente a neta de Violeta, Tita Parra.

  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon